Pobre Não Tem Sorte - Leila Rego

16:39


Pobre não tem sorte né?


Esse é o título do livro de lançamento da autora Leila Rego. Ela nasceu no Paraná, é formada em Turismo e seu passatempo preferido foi, desde criança, a leitura. Agora ela resolveu realizar seu maior desejo, que é escrever!

Pobre não tem Sorte é um chick-lit que conta a história de Mariana Louveira, uma garota que é, digamos assim, fútil e mimada. Ela está sempre preocupada com a aparência e quer a todo custo ser considerada chique! Não admite que é uma "pessoa de poucos recursos" (como diria Rose DeWitt Bukkater - Titanic) e compra roupas e bolsas de grife.

Mari, começa o primeiro capítulo da história nos contando que é uma pessoa muito requisitada pelas amigas já que entende muito de moda e que tenta, em vão, ajudar sua família a se vestir melhor. Seu pai é uma negação para escolher roupas, sua mãe é uma advogada super básica e sua irmã pertence a tribo dos emos e está sempre imersa no seu mundinho ouvindo música. Mari nos conta também como conheceu Edu, um cara bonito, legal e rico! Então ela entra nesse mundo de coisas caras e glamurosas e faz amigas da socialite, como ela mesma diz.

"E se o manobrista realmente pensar isso? E se ele espalhar a fofoca para todas as clientes que eu, Mariana Louveira, cheguei no salão mais fashion da cidade num Chevette 93?"


Para sua grande felicidade, Edu lhe pede em casamento trazendo a oportunidade perfeita para Mari sair do apartamento apertado dos pais e ir viver em grande estilo, num belo apartamento no centro da cidade de Prudente. Imagina o que vão comentar?

"Estava me sentindo uma verdadeira celebridade sendo o alvo da curiosidade de todos. Não podia sair para uma batida de pernas básica a tarde que era parada de calçada em calçada por alguém que queria saber de tudo. Estava adorando aquilo tudo!

" - Ah Du, eu levei a metragem para o vendedor e ele me disse que eu precisaria dessa quantidade de tintas - banco a idiota para ver se cola. - Eu acreditei ué! Será que ele quis me fazer de trouxa?-pergunto fazendo beicinho.
- Você tem que me consultar antes de sair fazendo essas coisas por aí. Quinze latas de tinta para pintar nem quatro metro de parede?! Em que mundo você vive Mari? - falou Edu indignado"

Gostei bastante do livro e, juro, queria entrar ali e falar umas boas pra Mari, como amiga claro! Ele nos passa uma mensagem muito interessante e que é comum nos dias de hoje. Ficamos tão preocupados com que os outros vão pensar, dizer e achar que não nos lembramos dos nossos próprios valores e esquecemos quem realmente somos.

"...Por que despertar em mim sentimentos que estavam esquecidos? E justo hoje, poxa!"

Mesmo a Mari sendo uma patricinha de mão cheia e fútil, eu gostei dela. Sabe quando a gente quer que a mocinha se toque e seja feliz no fim? Foi isso que desejei para Mari e fiquei torcendo por ela e Edu! Tem uma parte no final do livro, que não posso contar mas que é super fofa e, como sou romântica, eu amei *_*!
Pelo jeito que acabou, espero muito (muito mesmo) que tenha uma continuação, e se tiver, minha amiga, vai ser demais!!

E vocês gostaram do livro?
ps: Me digam também o que acharam de eu ter colocado trechos do livro no post.

Outros posts legais

9 comentários

  1. Quero muito esse livro!
    Será minha próxima aquisição!
    Beijos. :)

    ResponderExcluir
  2. Eu ADORO quando tem trechos do livro, dá mais vontade ainda da gente ler. (apesar de eu já ter lido o livro, e também vou fazer a resenha). É um livro gostoso, as vezes tive vontade de esganar a personagem, mas quem sabe no próximo livro ela tome juízo, rsrs. Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carol, tudo bem?

    Estou um pouco sem tempo agora mas volto assim que der para ler a resenha e visitar o blog com calma, ok?

    Passei apenas pra te dizer que tem presente pra ti lá, no Dominus, tá?

    Grande abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  4. aaa, gostei^^
    A moça é bem metida mesmo hein.. Com esse negócio do Chevette 93...
    Mas deve ser engraçado em algumas partes!

    E passa uma moral muito boa, que as vezes as pessoas não percebem... Que é ser você mesma e não se importar com a opinião dos outros.

    Beeijos, continue com as resenhas :D

    ResponderExcluir
  5. Ri muito com esse livro! A Mari não vive no mesmo planeta que eu, kkkkk. Doidinha!
    Também amei essa parte fofa que você falou =)

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Tô loucaaaaaaaa para ler esse livro. Já comprei o meu exemplar, que está só me aguardando. hehehe!!!

    Evitei até ler essas citações que vc colocou. rsrs!!!

    Mas, tirando as citação - que não li - a resenha está ótima.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Edilza: rsrs, O Open está oferecendo um exemplar dele na Promoção Beleza Cultural, você viu?

    Bruna: Verdade, quem sabe no próximo livro ela melhora hahaha

    Stella: Volta sim! Muito obrigada vou lá ver :D

    SarahJessica: Obrigada! É mesmo, eu acho que o importante é ser você mesma do que ficar tentando impressionar.

    Cítia Mara: Foi fofa mesmo né? *___* Quero mais dessas partes no 2ºlivro!

    Dominique: Obrigada! Hehehe Só pra não ficar com mais vontade de ler? :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. COmprei e so me estabilizar começo a ler essa semna XD..

    ResponderExcluir
  9. Kézia: depois vem dizer o que achou viu?

    Bjs!

    ResponderExcluir

Olá leitor! Quero muito saber o que você do post!

-> Deixe nos comentários suas impressões, opiniões e expectativas. Só não vale contar algum spoiler sobre o livro, rs. Se quiser falar comigo e não quiser usar os comentários, você pode escrever para mim por meio do formulário de contato, clicando aqui.

Obrigada pela visita! :D


Leitores do Open

Nossa página no facebook

Cópia atribuida


Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil. Se usar algum texto não esqueça de citar a fonte.


Translate here: Google-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to English