30 de janeiro de 2013

Resenha Lola e o Garoto da Casa ao Lado


Título: Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Autor: Stepanhie Perkins
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 288
Ano: 2012
Contra-capa: "Tenho três desejos bem simples. Sem dúvida, pedir por eles não é demais. O primeiro é participar do baile de inverno vestida de Maria Antonieta. Quero uma peruca que, de tão trabalhada, poderia engaiolar um pássaro e um vestido tão largo que eu só serei capaz de entrar no salão através de portas duplas. Mas, quando eu chegar lá, vou segurar as saias no alto para revelar um par de coturnos de plataforma, só para que todo mundo veja que, por baixo dos babados, sou durona feito punk rock.
O segundo é que meus pais aprovem meu namorado. Eles o odeiam. Odeiam seu cabelo descolorido, sempre com raízes escuras, e odeiam seus braços, tatuados com teias de aranha e estrelas. Dizem que ele tem um ar de superioridade e um sorrisinho presunçoso. E estão fartos de ouvir a música que ele toca explodindo de meu quarto e cansados de brigar por causa da hora que eu devo voltar para casa sempre que saio para ver a banda dele tocar em clubes.
E meu terceiro desejo? Nunca, jamais, em hipótese alguma, voltar a ver os gêmeos Bell. Nunca mais."

Lola (Dolores) Nolan é uma protagonista diferente. Para começar, ela adora perucas e se veste com roupas coloridas que às vezes se passam até por fantasias. Ou seja, cada dia ela está de um jeito, nada de camiseta básica, jeans e all stars!

Lola vive em uma rua de casas vitorianas coloridas no bairro do Castro, São Francisco com os pais Nthan e Andy, e namora o vocalista de uma banda de rock chamada Anfetamina, Max, que é alguns anos mais velho que ela – não que ele soubesse disso quando os dois começaram a namorar.

Casas vitorianas em São Francisco

Em meio as aulas, o trabalho no cinema e saídas escondidas no Impala 1964 de Max, o problema acontece quando um antigo vizinho retorna: Cricket Bell veio para balançar sua vida e reviver sentimentos do passado.

Lola e o Garoto da Casa ao Lado é um daqueles livros que a gente deve ler naquela tarde de domingo sem nada para fazer ou em um dia friozinho debaixo de um cobertor. É um romance leve e descontraído na medida certa, e nos faz dar algumas risadas. E se fosse defini-lo em uma palavra seria: fofo! Só lendo para saber como a história se desenrola.

Para quem gostou muito de Anna e o Beijo Francês não há mais razão para ficar triste porque o casal Anna e St. Clair estão de volta *__*, dessa vez como personagens secundários, é claro. Anna é colega de trabalho Lola na bilheteria de um cinema e St. Clair está sempre por lá também. O que é engraçado é que os dois adoram dar conselhos para Lola - se ela soubesse o que eles aprontaram também... rs

O fato de Lola ser adotada por um casal de pais gay me pegou de surpresa pois nunca tinha lido algum livro que tratasse do assunto – além de artigos na área da psicologia, para a faculdade -, mas isso foi de uma forma tão sutil que a autora conseguiu ”desmentir“ vários mitos que ainda podem existir na cabeça de muita gente. Adorei!

Outra coisa superfofa é que a inspiração da autora Stephanie Perkins veio de sua própria história e a relação com o marido, pra quem ela dedica o livro, pelo menos uma parte do namoro dos dois durante o colegial.

-> CORRE que a promo em Stepanhie Perkins em dobro do aniversário de 3 anos do Open Page termina dia 02 de fevereiro!

Compartilhe

  • Delicious

5 comentários:

  1. Apesar de não achar o melhor livro, ele tem aquela coisa fofa, de qdo a gente termina de ler, a gente oinnnn e fica meio bobo...rs

    Andy_Mon Petit Poison
    POISON BOOKS - Ciúmes (Lili St. Crow) j.mp/11hb35Q

    ResponderExcluir
  2. Ele realmente é fofo! Desde a capa. Quando falaram que ia ser lançado no Brasil foi um alvoroço, fiquei bem curiosa. Bom saber que é bom e leve.

    ResponderExcluir
  3. Acho que eu comentei e ele não foi e.e
    Mas enfim, queria morar nessas casas! Meu sonho <3 Até agora eu não comprei um livro dela, inacreditável isso. E todo mundo fala tão bem, que é leve e fofo. Adoro coisas assim. Gostei do namorado dela hahahaha.

    Acho super interessante a autora relacionar os personagens dela dessa maneira. Mas ainda estou triste pelo St. Clair não ser francês!!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha o post ficou maravilhoso. Eu amei esse livro e a autora virou uma das minha autoras favoritas!

    ResponderExcluir
  5. Ok, mesmo eu gostando do casal, ainda fiquei sei lá com Max. Eu ainda acho que ele deixou de gostar "do nada" assim da Lola. Poxa ele passou por MUITA COISA pra ficar com ela cara.

    ResponderExcluir

Olá leitor! Quero muito saber o que você do post!

-> Deixe nos comentários suas impressões, opiniões e expectativas. Só não vale contar algum spoiler sobre o livro, rs. Se quiser falar comigo e não quiser usar os comentários, você pode escrever para mim por meio do formulário de contato, clicando aqui.

Obrigada pela visita! :D


Blogger Template by Clairvo