24 de fevereiro de 2013

Desafio Revirando a Estante: Resenha Abadia de Northanger de Jane Austen

Título: A Abadia de Northanger | Autor: Jane Austen | Editora: Best Bolso/Record | Número de páginas: 253 | Ano: 2011 |  1º capítulo da edição da L&PM | Compre: Livraria Cultura

A escolha desse mês para o Desafio Revirando a Estante aconteceu bem ao acaso. Eu estava lendo loucamente (Risos) o terceiro livro de uma série, A Viagem do Tigre, e comecei a ficar incomodada com algumas coisas - assunto para a próxima resenha - e resolvi deixá-lo um pouco de lado. Como tinha acabado de terminar de assistir todos os episódios da série da BBC Pride and Prejudice, que aliás é muito boa, aproveitei o embalo em Jane Austen, e os 200 anos de Orgulho e Preconceito, para terminar de vez A Abadia de Northanger (Northanger Abbey, em inglês).

Catherine Morland, uma garota de 17 anos, é a quarta filha mais velha dos 10 filhos dos Morland. Uma garota comum, como a narradora gosta de salientar, que não desenha tão bem nem toca com maestria o piano forte, quase bonita, que tem a leitura como um de seus maiores passatempos, é convidada a passar uma temporada na cidade de Bath com o Sr. e a Sra. Allen, o casal de amigos da família Morland. Catherine mal pode esperar para finalmente começar a viver as aventuras como as que lê nos livros.

Chegando lá, Catherine e a Sra. Morland vão fazer compras para poderem se apresentar nos salões da cidade, tendo como a maior preocupação o fato de não conhecerem ninguém no local. Para surpresa e satisfação de ambas, elas são apresentadas a um gentil cavalheiro, Sr. Tilney. Ele e Catherine dançam juntos mas, para o descontentamento da nossa protagonista, o rapaz não é visto nos dias seguintes. Fora isso, Catherine encontra seu irmão mais velho, James, e seu amigo, o Sr. Thorpe - que demonstra um interesse por Catherine, embora ela seja muito ingênua para perceber - e a irmã deste, Isabella, com a qual logo faz amizade, pois descobrem que compartilham o interesse em comum pela leitura. 

Família Morland: filhos - desconheço a autoria

Jane Austen tirando sarro dos romances góticos? A Abadia de Northanger é considerado uma sátira da autora as histórias góticas que eram muito populares na sua época. Jane, então, começa a narrar seu romance, fazendo menções as situações que costumam figurar essas histórias, como heroínas doces e lindas e vilões misteriosos, contrastando esses aspectos com a vida comum dos personagens, e a simplicidade da beleza de Catherine, que é descrita como quase-bonita. Não é à toa também que a própria protagonista e outros personagens lêem o gênero, e Catherine chega até a fantasiar situações, misturando seu dia-a-dia normal com aspectos das histórias que lê, o que acaba gerando um problema para nossa protagonista.

Ambientada em Bath, Inglaterra na década de 1800, A Abadia de Northanger é um livro gostoso de ler. A história é encantadora assim como a protagonista, além se ser recheada de bailes, passeios de cabriolé, e narrativa que a gente não consegue parar - sou suspeita para falar por que adoro o estilo formal histórico!

A única crítica que faço ao livro, se é que posso chamar assim, é que senti falta dos diálogos entre os dois personagens principais, quais só podemos imaginar pela descrição da autora, e que são uma das características que mais me fizeram gostar de Orgulho e Preconceito, por exemplo.

Não há muito mais que possa dizer da trama até porque o livro tem poucas páginas (na edição da Best Bolso, 253 p.), só que vale a pena ler como qualquer outro romance de Jane Austen. Uma pena saber que a autora não teve tempo de revisar a história, pois acabou falecendo antes da publicação que ocorreu um ano depois, em 1818.

Indiquem romances históricos por obséquio! :)

Falando do filme

A Abadia de Northanger ganhou uma adaptação em 2007, que eu já assisti também - no mesmo dia que terminei o livro, para falar a verdade -  e me agradou bastante!  Há algumas diferenças entre o livro e o filme, como a descrição dAbadia de Northanger e o tipo de histórias que Catherine que, ao contrário de romances de mistério e suspense parecem ser meio... picantes no filme (risos). 

Por outro lado, a atriz Felicity Jones ficou perfeita para o papel de protagonista e fez uma Catherine bem próxima do que eu tinha imaginado. Além disso, há mais diálogos entre o casal.


Curiosidade
Alguns livros que são citados na obra - os primeiros romances e os dois últimos góticos:

  • "Cecilia e Camila" - Fanny Burney
  • "Belinda" - Maria Edgewort
  • "Os Mistérios de Udolfo" - Ann Radcliffe
  • "O Italiano" - Ann Radcliffe. 


Este livro faz parte da minha lista de 10 livros do Desafio Literário Revirando a Estante 2013. Saiba mais e participe aqui.


Compartilhe

  • Delicious

4 comentários:

  1. Oi, flor. Que legal que você terminou de ler Abadia de Northanger é um dos livros que eu mais gosto de Jane Austen!Acho a história tão diverta. Eu adoro essa série da BBC também. Tem outras séries mais antigas- que foram feitas- mas eu curto mais essa.

    Bjos e amei o post.
    Adoro quando vc fala sobre Austen aqui no blog!

    ResponderExcluir
  2. Oi Caroline!
    Li dois livros da Jane Austen em dezembro e gostei muito. Quero ler os outros quatro livros dela ainda este ano. Gostei do post, pelo visto a protagonista é bem interessante (como as outras que li).

    Beijo!
    >> Nine | Estante da Nine

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carol.
    Ainda não li nada da Jane Austen, mas vou começar esse ano para o DRD, Rs!
    beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  4. Escrevi sobre ele também esses dias. Lindo de morrer.

    ResponderExcluir

Olá leitor! Quero muito saber o que você do post!

-> Deixe nos comentários suas impressões, opiniões e expectativas. Só não vale contar algum spoiler sobre o livro, rs. Se quiser falar comigo e não quiser usar os comentários, você pode escrever para mim por meio do formulário de contato, clicando aqui.

Obrigada pela visita! :D


Blogger Template by Clairvo