29 de julho de 2014

Resenha O Duque e Eu - Julia Quinn (Os Bridgertons #1)

Título: O Duque e Eu | Autor: Julia Quinn | Número de páginas: 282 | Ano: 2013 | Editora: Arqueiro | Leia um trechoCompre: Livraria Cultura, ebook
Hoje teremos a resenha de mais um volume de uma encantadora série romântica de época lançada pela editora Arqueiro. O Duque e Eu é o primeiro livro de Os Bridgertons, escrita por Julia Quinn, e traz Daphne Bridgerton, a quarta filha de oito irmãos, e Simon Basset como foco da narrativa.

Simon foi um menino que sofreu bastante durante a infância, sua mãe morreu ao lhe dar a luz e seu pai o rejeitou por conta de sua dificuldade para falar. Depois de viajar o mundo por vários anos, Simon decide retornar a Londres e reencontra seu velho amigo, Anthony Bridgerton, irmão de Daphne (e protagonista de O Visconde Que Me Amava, o segundo volume da série). Os dois combinam que Simon precisa conhecer a família Bridgerton e jantar com eles em breve, porém, antes ambos devem comparecer, a contragosto, à festa de Lady Danbury.


"Quando Simon virou o corredor num canto, ouviu vozes e ficou paralisado. Havia interrompido um encontro de amantes. Que droga. Precisava sair dali sem ser notado. No entanto, quando começou a recuar em silêncio, ouviu algo que chamou sua atenção.

– Não.

Não? Será que alguma jovem tinha sido levada até o corredor deserto contra sua vontade? Ele não desejava ser o herói de ninguém, mas não poderia ignorar um insulto dessa magnitude. Antes que pudesse emitir qualquer som, porém, a jovem acertou um soco surpreendentemente forte bem no queixo do rapaz que a assediava. Ele desabou no chão, agitando os braços no ar de forma cômica. Simon ficou parado no lugar, assistindo incrédulo à garota cair de joelhos.

– Ah, puxa – disse ela. – Nigel, você está bem? Eu não tive a intenção de bater tão forte.

Simon riu. Não conseguiu evitar. A garota olhou para cima, assustada. Ele ficou sem ar. Até então ela estivera oculta nas sombras, e tudo o que ele havia conseguido discernir de sua aparência tinham sido os cabelos fartos e escuros. Mas agora, quando ela levantou a cabeça para encará-lo, Simon constatou que tinha olhos grandes, também escuros, e a boca mais larga e exuberante que ele já vira. Seu rosto em formato de coração não era bonito segundo os padrões da sociedade, mas alguma coisa nele o deixou sem fôlego."

Na noite da festa, Simon acaba encontrando Daphne numa situação constrangedora: ela está tentando se livrar de um pretendente rejeitado, porém insistente, que acaba de lhe fazer uma segunda proposta de casamento a qual ela está decidida a não aceitar. Após lidarem com homem, Daphne e Simon são apresentados formalmente no salão da casa e, entre uma dança e outra decidem fazer um acordo, fingir que estão interessados um no outro.

Por um lado, Daphne está na idade de se casar (a temática básica dos romances de época, rs) e pretende encontrar um marido que lhe agrade e que, ao mesmo tempo, lhe traga segurança, mas o problema é que a maioria dos “candidatos” a veem apenas como uma amiga e não como uma mulher atraente. Por outro, Simon é o Duque de Hastings, dono de uma grande fortuna, com o qual as mães da cidade estão doidas para casar suas filhas solteiras. Dessa forma, o suposto interesse de Simon em Daphne serviria tanto para afastar as garotas solteiras dele quanto para despertar o interesse e atrair novos pretendentes para a jovem Bridgerton. É claro que isso não poderia dar certo por muito tempo! rs

Adorei O Duque e Eu! O livro é de leitura rápida, daqueles que você lê e sem nem perceber já está nas últimas páginas. Apesar de ser o primeiro da série, acabei lendo o segundo volume e o terceiro antes, mas isso não prejudicou em nada no entendimento da trama. Os Bridgertons já se tornou uma das séries mais legais que estou acompanhando no momento, principalmente por ser de época, leve com um toque sensual e por ter personagens muito interessantes.

É impossível não gostar da matriarca da família, a sra. Violet Bridgerton, e neste livro ela me conquistou mais um pouco, rs. Ainda tenho minhas dúvida se ela é a misteriosa Lady Whistledown, que escreve o jornal de fofocas da cidade, mas desconfio de uma outra certa personagem.


The Bridgertons by bechedor79

O Duque e Eu não se tornou o meu preferido da série, rs. Se fosse elencar, colocaria O Visconde que me Amava em primeiro lugar, e Um Perfeito Cavalheiro em segundo. Isso até agora, já que ainda não li o quarto livro da série que tem lançamento para agosto, focando o irmão Colin. Apesar disso, o romance é bom mesmo sendo um pouco previsível. Daphne se mostrou uma personagem forte, no sentido de que ela é teimosa e bastante corajosa para a época, desafiando e questionando os irmãos e, posteriormente, Simon, também.

Um ponto super positivo do livro é que a narrativa faz a gente se sentir dentro da história, acompanhando as personagens, seus pensamentos e sentimentos nos passeios ao ar livre e nas festas noturnas. Além disso, a autora constrói diálogos muito verossímeis e inteligentes, muito bons de acompanhar e que têm começo, meio e fim, característica da qual sinto falta em vários outros títulos atuais.

Compartilhe

  • Delicious

0 comentários:

Olá leitor! Quero muito saber o que você do post!

-> Deixe nos comentários suas impressões, opiniões e expectativas. Só não vale contar algum spoiler sobre o livro, rs. Se quiser falar comigo e não quiser usar os comentários, você pode escrever para mim por meio do formulário de contato, clicando aqui.

Obrigada pela visita! :D


Blogger Template by Clairvo