27 de agosto de 2014

Resenha Os Segredos de Colin Bridgerton - Julia Quinn (Os Bridgertons #4)

Título: Os Segredos de Colin Bridgerton (Os Bridgertons #4) | Autor: Julia Quinn | N. pág: 335 | Ano: 2014 | Editora: Arqueiro | Leia um trechoCompre: Livraria Cultura
Vocês sabem que sou suspeita para falar sobre a série romântica de época da autora Julia Quinn, pois Os Bridgertons já são figuras bastante conhecidas aqui no Open Page. Temos a resenha dos três primeiros volumes, O Duque e Eu, O Visconde Que Me Amava e Um Perfeito Cavalheiro que os novos leitores precisam conhecer.

O quarto livro da série, Os Segredos de Colin Bridgerton é lançamento de agosto da editora Arqueiro, e enfoca, como o próprio título sugere, o terceiro Bridgerton, Colin, e a subestimada Penelope Featherington.

Assim como nos três livros anteriores, Os Segredos de Colin Bridgerton conta com uma protagonista feminina bastante forte e carismática. Penelope Featherington nunca foi considerada a beleza em pessoa e a insistência da mãe em vesti-la com cores que não favoreciam seu tom de pele – como amarelo -, junto com sua timidez, não contribuíram muito para sua popularidade na sociedade londrina.

Agora, aos 28 anos, ela já não tem muita expectativa em relação ao casamento, sua mãe desistiu de lhe comprar roupas para que ela pudesse impressionar (rs) e Penelope se conformou com o fato de ser uma solteirona. Ainda bem que ela não está sozinha nessa situação, pois a sua melhor amiga, Eloise Bridgerton também permanece solteira, apesar de por razões diferentes das de Penelope – a amiga rejeitou todas as propostas que recebeu, já Penelope nunca foi pedida em casamento.
"Ao contornar uma árvore especialmente grossa, Penelope avistou dois cavaleiros vindo em sua direção, galopando como se não houvesse amanhã, ou seja lá qual fosse a expressão usada em relação a tolos montados a cavalo que não se importavam com a própria segurança ou com o próprio bem-estar. Penelope sentiu o coração bater mais rápido (teria sido difícil manter a pulsação normal diante de tal agitação, e, além do mais, isso lhe permitiria dizer que seu coração deu um salto quando ela se apaixonou).
Então, numa dessas inexplicáveis artimanhas do destino, o vento de repente soprou mais forte, arrancando de sua cabeça o chapéu (que, para grande desgosto da mãe, ela não amarrara direito, já que a fita roçava e irritava o seu queixo) e, poft!, lançando-o bem no rosto de um dos cavaleiros. Penelope arquejou (ficando, assim, sem respiração) e o homem caiu do cavalo, aterrissando de maneira muito deselegante numa poça de lama próxima.
(...) No entanto, quando ele enfim ficou de pé e começou, na medida do possível, a limpar a lama da roupa, não praguejou. Não lhe passou uma dolorosa descompostura, não gritou e nem mesmo a fuzilou com o olhar. Ele riu."

Não que Penelope quisesse que fosse assim, afinal de contas ela é secretamente apaixonada por Colin Bridgerton, o irmão da melhor amiga, desde a situação constrangedora, vivida em sua adolescência, na qual ele caiu do cavalo por sua culpa. As coisas não aconteceram como a garota desejava e Penelope ouviu, certo dia, Colin dizer que nunca se casaria com ela. Mas, agora, Colin retorna de mais uma de suas viagens ao exterior e está prestes a (re)ver Penelope, depois de tantos anos, de uma maneira nova, percebendo algo que nunca havia notado antes.

Para falar especificamente da protagonista, simplesmente adorei Penelope! Ela é uma personagem realmente difícil de esquecer. Além disso, é muito interessante a crítica que a autora faz a uma sociedade que julga apenas pelo que está aparente – não muito diferente da nossa, aliás -, já que, para aqueles que não conheciam genuinamente Penelope, ela era simplesmente uma mulher sem atrativos - comum, não bela ou rica e nem parecia inteligente. Acompanhamos, desde o primeiro livro, a trajetória de Penelope sendo praticamente ignorada e ridicularizada pela maioria das pessoas, permanecendo à margem e, agora, podemos vê-la verdadeiramente, conhecer seus reais sentimentos, segredos e inúmeras qualidades que encontravam-se escondidas, até agora.

Colin, por outro lado, desconstrói quase todas nossas expectativas – das leitoras e de Penelope – não sendo exatamente perfeito como dava a impressão, mas sim mostrando uma face mais real, com suas dúvidas, insegurança, raiva e sensibilidade. Acredito que ele ficou um pouco ofuscado pelo brilho de Penelope, mas ele se mostrou o B. menos teimoso até o presente momento rs.

O que posso dizer? Os Bridgertons já me conquistaram desde O Visconde Que me Amava, que foi o primeiro livro que li da série, e continuam me deixando interessada na história para continuar acompanhando a família B. 

O quarto volume, Os Segredos de Colin Bridgerton, foi bastante importante para entendermos certos elementos da trama, mas, confesso que sentirei falta de um certo aspecto (não posso contar qual!) nos próximos livros, rs. Falando em continuação, Eloise, a protagonista de "Para Sir Philip, com amor"(título provisório) já nos deixa curiosos com uma misteriosa troca de cartas no final deste livro. Hmmm, vamos ver o que vai acontecer!

Compartilhe

  • Delicious

0 comentários:

Olá leitor! Quero muito saber o que você do post!

-> Deixe nos comentários suas impressões, opiniões e expectativas. Só não vale contar algum spoiler sobre o livro, rs. Se quiser falar comigo e não quiser usar os comentários, você pode escrever para mim por meio do formulário de contato, clicando aqui.

Obrigada pela visita! :D


Blogger Template by Clairvo