13 de julho de 2015

Resenha Sonhos Lúcidos - Dylan Tuccillo

Título: Sonhos Lúcidos | Autor: Dylan Tuccillo, Jared Zeizel, Thomas Peisel | Número de páginas: 256 | Ano: 2015 | Editora: Sextante | 
Sonhos Lúcidos é um manual que ensina de forma simples e organizada como você pode “acordar” dentro de um sonho, e desenvolvendo um certo nível de consciência sobre ele, ter um sonho lúcido! Imagine um universo que você pode controlar e ser quem você quiser.

Voar, atravessar paredes, desenvolver poderes mágicos, reencontrar-se com entes queridos, viajar num piscar de olhos etc., dentro dos sonhos não existem as barreiras da lógica, gravidade e tempo. E que tal estar consciente de tudo isso e ter a liberdade de experimentar. Essa é a experiência que os autores do livro querem ajudar os leitores a realizar.

Genial e tentador, não? Sou suspeita para falar, já que os sonhos são um assunto que há muito vem me despertando interesse. Felizmente, esse ano tenho tido várias oportunidades para conhecer um pouco mais sobre esse fascinante mundo do sonhar, graças a leituras como “A Interpretação dos Sonhos”, de Freud, e agora Sonhos Lúcidos, que aborda um aspecto diferente mas igualmente interessante sobre tema.

No geral, infelizmente, nem as pessoas e nem a comunidade científica costumam dar muito valor aos sonhos, apesar das descobertas de que estes trazem elementos bastante importantes sobre e para o sonhador. Eu não poderia deixar passar uma obra que tratasse, então, um assunto tão interessante e pouco explorado como os sonhos lúcidos! rs

“Um sonho lúcido é aquele no qual você tem consciência de estar sonhando – o que não deve ser confundido com um sonho muito vívido. Trata-se de perceber, no momento presente, que você está sonhando. (...) Os sonhos lúcidos costumam ser desencadeados por alguma espécie de inconsistência, algo que de repente faz com que o sonhador para e questione sua realidade. ” p.20

Confesso que já tive alguns sonhos lúcidos – inclusive, um na época em que fazia a leitura! - mas nunca tão nítidos e vívidos como aqueles retratados nos depoimentos ao longo das páginas. Bom... Acho que devo praticar mais! rs

O objetivo do livro é transmitir da forma mais simples possível qual o caminho mais rápido para o sonhador comum se tornar um sonhador lúcido, ou um onironauta, e desfrutar de todas as possibilidades.



Assim que a leitura começa, os autores Tuccillo, Zeizel e Peisel – fundadores do Dream Labs, uma comunidade de sonhadores – explicam sua pretensão de que o livro seja o mais acessível possível ao público. Sonhos Lúcidos conseguirá agradar a muitos por ser sucinto e ir direto ao ponto, mas talvez não seja suficiente para os leitores mais exigentes e que já tenham algum conhecimento sobre o tema. As explicações, às vezes, pecam pela simplicidade e não há bibliografia e referências. Dessa forma, quem se interessa por determinado tópico e quer saber mais, não tem nenhuma indicação para consulta, além disso, simplesmente não se sabe de onde os autores tiraram certos dados.

O livro é dividido em seis partes e 21 capítulos, em que são abordados temas como o que são os sonhos e como sonhamos, os cinco estágios do sono, estratégias para nos lembrarmos dos sonhos com maior frequência depois de acordarmos, como alcançar a lucidez dentro de um sonho e criar dentro dele, além de sugestões do que explorar nesse novo universo, e mais. Tudo isso, com direito a uma diagramação bonita e várias ilustrações de Mahendra Singh.

Sonhos Lúcidos, 2015, p.218

Em Sonhos Lúcidos encontramos uma breve pincelada sobre a função dos sonhos ao longo da história e o entendimento de civilizações antigas, como egípcia e grega, sobre o sonhar. Para a interessada em história e cultura que sou, acho que esse tema poderia ter um pouco mais de destaque, mas entendo que não era essa, realmente, a proposta principal do livro.

Os capítulos que trazem as estratégias de como ter um sonho lúcido são o ponto alto do livro. As instruções são bacanas e de fácil compreensão - mantendo como, já mencionei, o estilão “simples” do livro. Na verdade, não há nenhum segredo especial, talvez a principal seja a de se habituar a fazer o teste de realidade, mesmo quando estiver acordado – assim, esse comportamento se repetirá quando você estiver dormindo e será mais fácil perceber que está sonhando.

“Da mesma forma que nos olhamos no espelho para nos vestir ou checar se o cabelo está arrumado, nossos sonhos são uma ferramenta para enxergar nosso próprio reflexo.” p.232

O que chamou atenção e me agradou bastante foi a perspectiva que os autores trazem de que os sonhos podem nos ajudar a entender nossa realidade, como ela nos afeta e nossos conflitos, sendo que o sonhar lúcido pode ser utilizado como uma ferramenta a mais numa terapia, por exemplo, facilitando a autodescoberta e cura, e não apenas como uma fuga momentânea da realidade. Além disso, há uma reflexão sobre o futuro, de como o sonho pode auxiliar em várias áreas quando a sociedade perceber sua devida importância - e essa é uma discussão bastante positiva.

No mais, não posso dizer que não adorei às menções a Freud e Jung que, como nomes importantes em relação a seu interesse, dedicação e estudo dos sonhos, não poderiam ficar de fora num manual como esse. Ambos são autores que procuro ler cada vez mais, não apenas por suas ricas contribuições ao tema, mas, também, à Psicologia como um todo.

Sonhos Lúcidos é um guia que os interessados e curiosos pelo mundo dos sonhos devem, com certeza, dar uma boa olhada!

Compartilhe

  • Delicious

0 comentários:

Olá leitor! Quero muito saber o que você do post!

-> Deixe nos comentários suas impressões, opiniões e expectativas. Só não vale contar algum spoiler sobre o livro, rs. Se quiser falar comigo e não quiser usar os comentários, você pode escrever para mim por meio do formulário de contato, clicando aqui.

Obrigada pela visita! :D


Blogger Template by Clairvo