6 de janeiro de 2016

Resenha Nova Ordem (Mundo Novo #2) - Chris Weitz

Título: Nova Ordem (Mundo Novo #2) | Autor: Chris Weitz | Número de páginas: 266 | Ano: 2014 | Editora: Seguinte | Leia um trecho
Vocês se lembram de uma das minhas melhores leituras de 2014, Novo Mundo? Há pouco tempo, para nossa alegria, a Seguinte lançou o segundo volume da trilogia distópica de Chris Weitz, Nova Ordem! Eu, como vocês devem imaginar, fui correndo ler!

Se você não conhece a trilogia e ainda não leu a resenha de Mundo Novo, aproveita para clicar aqui ou na foto abaixo para dar uma olhada. Depois, não deixe de ler a resenha de hoje, pois ela é livre de spoiler;) Ah! Cuidado com a sinopse do livro!

Capa brasileira de Mundo Novo, Chris Weitz, Seguinte, 2014.

Esperava ainda mais corre-corre, fuga e tiros na continuação da eletrizante corrida contra o tempo de Jefferson, Donna e os outros garotos, ainda mais depois dos importantíssimos acontecimentos do final do primeiro livro, mas, mesmo com um ritmo mais calmo, digamos assim, não me empolguei menos com a leitura, já que o autor conseguiu desenvolver um lado mais amplo da história.

Chris Weitz continuou construindo em Nova Ordem o que começou em Mundo Novo, uma trama intrigante e inteligente, intrincada de conspirações, jogos de interesse, mentiras, emoções, amizade e perigo constante. Desenvolvendo, a cada capítulo e a partir de pistas sutis deixadas para o leitor, uma verdadeira bomba que deve explodir com toda a força no desfecho da série!

Afinal, quem é o bonzinho e quem é o vilão num cenário pós-apocalíptico onde, aparentemente, só restaram adolescentes se digladiando para sobreviver enquanto a Doença não os mata a sua própria maneira? Aqueles que gritam por guerra ou aqueles que anseiam por paz? Será que todos conseguiriam viver em paz depois de tudo que já enfrentaram, mesmo com uma nova notícia?

Em Nova Ordem as coisas se mostram ainda mais complicadas do que pareciam! E vocês aí achando que não podia piorar, rs.

Um ponto de destaque da série continua sendo os personagens, que têm, cada um, a sua própria personalidade e forma de narrar o que está acontecendo ao seu redor. Seus pontos de vista são recheados de opinião, e o leitor também consegue identificar que traços do seu passado, antes da Doença, estão presentes na narrativa. E o que é ainda melhor em Nova Ordem é que, além de Donna e Jefferson, outras figuras ganham voz, carisma, e aparecem (ou reaparecem) com mais importância na trama.

Os principais personagens são Jefferson, o jovem idealista que é levado a assumir a liderança de sua tribo após a morte de seu irmão mais velho, como contei na primeira resenha, e a ácida, desconfiada e badass Donna, que acaba passando por uma experiência bastante diferente do que estava acostumada nesse segundo livro.

Falando na dupla, aqui os dois se separam por conta de um acidente. Isso justo quando estavam se conectando... se você entende o que quero dizer! Enquanto um deles sai numa missão de salvamento, tentando controlar o caos no processo, outro se esforça para deixar o passado para trás para levar uma nova vida, com direito a conforto e tudo de bom... Ou será que não?

Não vejo a hora de ter em mãos o terceiro e último volume, "The Revival", que está previsto para sair no mês de julho nos EUA. E se pudesse indicar uma série YA que você deveria ler em 2016, com certeza seria Mundo Novo!

Compartilhe

  • Delicious

0 comentários:

Olá leitor! Quero muito saber o que você do post!

-> Deixe nos comentários suas impressões, opiniões e expectativas. Só não vale contar algum spoiler sobre o livro, rs. Se quiser falar comigo e não quiser usar os comentários, você pode escrever para mim por meio do formulário de contato, clicando aqui.

Obrigada pela visita! :D


Blogger Template by Clairvo