Resenha A Penúltima Edição (contos nacionais)

20:03

Título: A Penúltima Edição | Autor: Rodrigues (Org.) | Número de páginas: 164 | Ano: 2015 | Saiba mais
Hey pessoal, como vão? No post de hoje trago a nossa mais recente parceria nacional: A Penúltima Edição é uma coletânea de contos de vários autores brasileiros, organizada por Rodrigues.

Assim como cada autor é único em sua forma de escrever e contar sua história, cada conto tem sua personalidade e pontos marcantes. Se uns impressionam pelo jogo de palavras, outros chocam pelas cenas - aparentemente ou realmente - sem sentido, e alguns outros cativam por seus personagens e narrativa.

A variedade presente em A Penúltima Edição é interessante pois quem está lendo não sabe o a próxima página lhe reserva! Se você não gosta de um conto, pode adorar o próximo e vice-versa. Apesar de serem bastante diferentes (em estrutura narrativa, tema, personagens, conteúdo...), um ponto que une todos os contos, para mim, é o elemento surpresa, já que o desenrolar das histórias não é previsível.

Confesso que, no começo, estranhei muito e passei um tempo da leitura não entendendo nada, rs, mas o posfácio me ajudou a captar a proposta do livro. Segue um trecho que exemplifica bem a atmosfera da leitura de A Penúltima Edição:

“A presente antologia é como um elo entre a anterior, ‘A Última Edição’, e a seguinte, ‘A Primeira Edição’, suponho. E... Me diga uma coisa: Por acaso você já chegou no meio de uma história – um causo, um livro, um filme, o que for – e percebeu que não está entendendo porra nenhuma do que está acontecendo? Isso te irrita? A mim não (bem, ao menos não sempre, admito). (...) Eu acredito que o fato de a gente não entender porra nenhuma do que está acontecendo seja extremamente liberador. Porque então, a página seguinte de um livro torna-se sempre o começo de uma nova história.” - Érico.

Dos 14 contos presentes no livro, os que mais gostei foram Fome Inerente e Meu Querido Pai, ambos por Pedro Luna, Fios de Macarrão, escrito pelo Sérgio Ferrari, e Certa Magia, conto de Fernando A.

Em Fome Inerente acompanhamos uma consulta curiosa e intrigante, em que o doutor tenta entender melhor o paciente Paolo, que parece ter fome de tudo. O final é surpreendente e engraçado, trazendo uma brincadeira do autor com as letras das palavras para explicar a situação inusitada em que os personagens se encontram!

Meu Querido Pai nos apresenta o menino Téo, que anda tendo problemas com um valentão da escola. Mas, pior do que apanhar é ter que chegar em casa e contar o que aconteceu para o pai. O rumo da história acontece de forma inesperada quando a figura do pai entra em cena, de forma certamente duvidosa e questionável, para ajudar o filho a resolver o problema.

Conhecemos Mariana Queteparta em Fios de Macarrão, trabalhando na Taberna Aleblebê de Ferreira de Tarso. Ela resolve pregar uma peça em um certo grupo de soldados que intimida o dono do estabelecimento, exigindo comida e bebida de graça. Nada que veneno não ajude, não é verdade? Ainda mais quando a família da moça aparece para a refeição no dia seguinte e se deparam com um macarrão com um ingrediente, digamos, exótico! Rs

A família da protagonista de Certa Magia, formada com Dona Judith e Milenka parece bastante normal, mas, ao se olharmos de perto há algo de especial e.. mágico. Infelizmente o conto acaba muito rápido e no momento mais interessante da história! rs

Todos esses quatro contos são muito bons e ficaram na minha cabeça após o término da leitura. Se tivesse uma oportunidade de encontrar os autores, a primeira pergunta que faria é se pensam em continuar essas histórias, pois eu estou na fila, ansiosa para ler a continuação de cada um dos contos! rs
Não podia falar de A Penúltima Edição  e deixar um detalhe de fora que merece destaque: a edição! Assim como comentei quando o livro chegou, encontramos ilustrações, títulos de ponta cabeça, e palavras no topo das páginas que combinam com cada conto, além de trechos super legais, como esse acima que postei no Instagram. É interessante, então, prestar atenção aos pequenos detalhes e perceber o cuidado com a produção gráfica que dão um charme a mais ao título.

O único porém de ler contos, para mim, é que quando gosto muito da história fico querendo mais! E como vocês viram, dessa vez não foi diferente.

Para o leitor que está buscando uma experiência diferente com histórias mais curtas, ou gosta de ler contos, A Penúltima Edição é uma ótima opção, ainda mais por ser título nacional! :D


Contos que você lerá em A Penúltima Edição:

Melodia | Rodrigues
De volta às telas | Lucas Formaglio
Intervalo | Rogerio Brugnera
Fome inerente | Pedro Luna
Fios de macarrão | Sérgio Ferrari
Chicken | Lucas Formaglio
Alimento | Sérgio Ferrari
Os trotes de Nostradamus | Sérgio Ferrari
Anti-santos | Fernando A.
Meu querido pai | Pedro Luna
Certa magia | Fernando A.
Vlag Hotel | Rodrigues
Um artista ao cair da tarde | Lucas Formaglio
Recordações desvairadas de três funerais | Fernando A.

Outros posts legais

0 comentários

Olá leitor! Quero muito saber o que você do post!

-> Deixe nos comentários suas impressões, opiniões e expectativas. Só não vale contar algum spoiler sobre o livro, rs. Se quiser falar comigo e não quiser usar os comentários, você pode escrever para mim por meio do formulário de contato, clicando aqui.

Obrigada pela visita! :D


Leitores do Open

Nossa página no facebook

Cópia atribuida


Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil. Se usar algum texto não esqueça de citar a fonte.


Translate here: Google-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to English