12 de janeiro de 2017

Resenha Nova Era (Mundo Novo #3) - Chris Weitz

Título: Nova Era (Mundo Novo #3) | Autor: Chris Weitz | Editora: Seguinte | Número de Páginas: 216 | Ano: 2016 | Leia um trecho
E como já virou quase uma tradição nesses últimos anos, mês de janeiro tem resenha da série Mundo Novo, de Chris Weitz. Dessa vez, do último volume da trilogia e lançamento da Seguinte: Nova Era (Leitura #2 de 2017).

Em Mundo Novo conhecemos Jefferson e os garotos da tribo da Washington Square tentando sobreviver depois que uma doença misteriosa acabou com a população com mais de 18 anos, deixando os adolescentes por conta própria. Quando seu irmão morre, Jeff precisa decidir se embarca junto com Crânio, Donna e Peter numa arriscada jornada para encontrar uma cura. Em Nova Ordem, após diversas descobertas surpreendentes, encontros e desencontros, as coisas não saem nenhum pouco como o planejado.

Em Nova Era, volume que finaliza a trilogia, os garotos se deparam com um aparato tecnológico que ameaça colocar o mundo todo em risco. Agora eles precisarão se unir e enfrentar uma Nova York ainda mais perigosa do que nunca para recuperar o Biscoito, a chave que dá acesso aos mísseis nucleares dos Estados Unidos.


Queria muito escrever esta resenha para vocês com a mesma empolgação com a qual terminei a leitura dos dois títulos anteriores. A minha impressão geral de Nova Era  sendo bem sucinta, foi a de que o livro deixou a desejar. Digamos que o terceiro volume não conseguiu atingir às expectativas criadas pelos dois ótimos primeiros volumes. Explico.

Para começar, Nova Era tem oito pontos de vista diferentes, o que acabou deixando os protagonistas Donna e Jefferson, que muito nos surpreenderam por sua construção ao longo da história, um pouco de lado. Inclusive, há momentos importantíssimos da trama que acompanhamos, sem muita emoção, pela visão de personagens secundários que não se mostram lá muito impactados com os fatos... Essas partes da narrativa seriam mil vezes mais interessante se feita preferivelmente pelas duas figuras mais cativantes e importantes da trilogia, ou seja, Jeff e Donna.

Os vários pontos de vista não seriam problema se o livro fosse mais completo e o autor tivesse tido tempo para desenvolver melhor as questões de cada uma das personagens. Infelizmente, Nova Era não aproveita bem os conflitos secundários criados no decorrer dos dois primeiros livros. Alguns temas, - como a tão aguardada conversa entre Jefferson e Donna – quando parecem que serão tratados, logo acabam ficando para trás e são engolidos pela trama principal, que é terminada nas últimas 10 páginas do livro. Estava achando que não iria dar e tempo e que, ao virar a folha final, encontraria um aviso de que teríamos mais um livro (o que não seria tão ruim assim, na verdade), rs.

O desfecho da trama em si é bacana e combina com o universo de Mundo Novo, mas como ele foi contado não trouxe aquela emoção toda e o sentimento bom de terminar uma série. Um epílogo ou mais 100 páginas poderiam ter resolvido, facilmente, todos esses pontos problemáticos, mas, os desdobramentos da dita “Nova Era”, ficaram para a imaginação do leitor, mesmo.

Como sempre, a capa da nossa edição está cheia de detalhes, linda e impactante, combina com os demais volumes e dá um toque especial a série. Com o final da trama, fica mais fácil identificar os personagens nas capas agora que conhecemos melhor cada um deles.

Apesar da minha decepção com o último volume, ainda indico fortemente a leitura da trilogia Mundo Novo para os leitores que estão buscando por uma série jovem com uma boa mistura de distopia, ficção científica, ação e bons protagonistas.

Compartilhe

  • Delicious

0 comentários:

Olá leitor! Quero muito saber o que você do post!

-> Deixe nos comentários suas impressões, opiniões e expectativas. Só não vale contar algum spoiler sobre o livro, rs. Se quiser falar comigo e não quiser usar os comentários, você pode escrever para mim por meio do formulário de contato, clicando aqui.

Obrigada pela visita! :D


Blogger Template by Clairvo